Aí, Meu Povo do Alminha & AVBAP, vamos Cirandá?

 

 

 

 

Sinhá Moça!

Sinhá Moça, apresse o passo
Vamu a quadria dançá
Venha cai nu meus braço
Pra mode um xamego ganhá
Ma num me mande pru espaço
Se vancê de mim num gostá...
@Mensageir@

 

 


Casamentu na Roça

LuliCoutinho

A festança vai cumeçá!
Hoje tem casamentu
E u reverendu num vai fartá.

Tá tudo prontu na roça
A noiva vem di carroça
Toda enfeitada di frô
Da cabeça inté us pé.

U noivu tá todu contenti
Colocou inté us denti
Pra modi fazê supresa
Prá noiva dona Iá Iá.

U povu já tá chegandu
Trazendu us presente na mão
Rosinha já tá recebendu
Prá modi ajeitá u festão.

Tem muitas cumida da boa
Montão de pinga lá nus galão
A vizinhança inté ajudô
Dona Clara feis u leitão
Dona Maria u macarrão.

Us dôce ficaram bunitu
Tem inté cum formatu de bichu
U bolu ficô uma beleza
Formandu um coraçãozão
Foi feitu cum todu carinhu
Pela sogra dona Ceição.

U pagodi vai cumê soltu
Inté raiá u dia
U tabladu foi feitu cum gôstu
Chamaram inté mutirão.

A dupra já vai cumeçá
Já tô vendu as sanfona nas mão
Inté, meu povão di Deus!
Vô chispando prá modi num atrasá
Vô ficá inté a festa acabá
Si meu esposu num chiá.

 

 

VIVA SÃO JUÃO!

Humberto – Poeta

Cumé bão festa junina,
Pois, véia, moça i minina,
Entra tudo na festança!
Nu pôntu ninguém num drómi,
Us cabôco mata a fómi
I túdu múndu ênchi a pança!

Eu vô cumê uma canjica
C’a minha cunhada Chica
Mais a cumádi Zabé...
I adispois di um bão quentão
Eu vô vê si inda to bão
Pra caí nu arrasta-pé!

U Tonho puxa a sanfona,
I a Bilica sorterona
Sórta prá Zéfa as fofoca...
Dissi qui viu u Zé do quêju
Na Candinha pregá um bêju
C’os bêiçu chêi di paçoca!

Da fia du Zébedeu
Tudu mundu iscafedeu
Co’a farta di inducação!
Adispois qui arregalô-se
Di pinhão, batata dôci,
Garrô di sortá rojão!

I tântu fidia aquilo,
Nas venta, nus gragumilo,
Qui dava inté cumichão!
Mai dêxa u fedô pra lá,
Vâmu São Juão festejá
Cum rojão o sem rojão!

 

 

VEM MORENU

Clara da Costa

Ai môdeuduxéu...
u moreno aceitô meu cunvite
ieu fiquei toda facêra
pruque vô dançá mai ele
nesse forró...
meu coração bateu ligero
sentindo o bêjo dele
no meu cabelo i no meu cangote...
i nesse xamêgo
eli me agarrô nus seus braçus
bejô minha boca...
miacarinhô nu corpo
...i éra tanto chamegu
qui mi paixonei poreli...
morenu...
queru ficá cocê
inté u dia clariá...
adispois mi caso cocê
numti largu máis...

 

 

FESTA NA ROÇA

Rita Rocha

A fuguera tá acesa
Já cumeçô a festança
Lá na casa da princesa
Tem genti enchendo a pança.

Sanfoeiro comanda dança
Bota a dama pra rodá...
Qué tombem rala o buxo
Pra modi o frio isquentá.

Toca –toca sanfonero
Num dexá o baile esfriá
Larga a dama no terrero
Que ela sabe se virá...

Vamus sortá um rojão..
Que a festa vai rebentá
Só num podi sortá balão
Queli podí a nóis matá!
No mais é só aligria...
Eita Festa ...vai Bombá!

Santo Antônio de Pádua, 12/06/2013

 

 

Festejus di Juão

Junior Pereira Almeida

A quadria cumeçô
Bão dimais o rasta pé,
Lua cheia que clareia
Num tem hora prá cabá.

Saculeju dus casar
Na foria du forró
simbora povo festero
Num pudemu mais pará.

Oh Santin... Vê si mi ajudi
A note intera guentá
Santu Antôniu xispa da frenti
Modi que num queru casá.

A festança continua
Noite a dentru nu certão
Todu mundo bem unidu
Nus festejus di Juão.

Vitória - ES
13/06/2013

 

 

SÃO JOÃO

MARIA JOSÉ ZANINI TAUIL

Querido por todos
sem distinção de sexo
ou distinção de idade
Com bandeira de igualdade

Oráculo de adivinhações
Fogos de artifício
Rabecas, sanfona, viola,
Os entristecidos consola

Vale lembrar Santa Isabel
Que com um fogueirão
Quis avisar Nossa Senhora
Do nascimento de João

Até Zacarias, o pai
que na gravidez emudeceu
Começou a falar
Quando o menino nasceu

Noite de encantamento
Trevos, ervas, cípós pisados
Tradicional banho de cheiro
Chapéu de palha, olhar brejeiro

As festas portuguesas
No Brasil ganharam cores
E muitos... muitos sabores

João também traz a fama
de encontrar perdidos
e de santo casamenteiro
E aos casados e enfermos
Protege o dia inteiro

Por ter tido
a cabeça decepada
Protege-a... e também a garganta
E esses males espanta

Pula a fogueira, menina
Dança o forró, toma quentão
Só não esqueça o pedido
Pro bom e querido João

Maria José Zanini Tauil
Coração Bazar Home Page
www.coracao.bazar.nom.br

 

 

Quero Casá

Maria Tomasia

Tô cansada de procurá
um homi pra eu casá.
Fiz promessa pros santinhos,
mas eles num quiserão me ajudá.
Num sei mais o que fazê...
solterona num quero ficá.
Até no brazero da fugueira
fui atravessá e mi queimei.
Vela acendi e inté rezei,
mas nada dissu adiantou.
Tô cheia di teia de aranha
e preciso dum marido pra tirá.
Vamo vê se um homi vai aventurá,
pruque assim num posso continuá.

RJ, 14/06/13

 

 

Festa junina

Mavi lamas

Quem me dera!...numa prece
Os santos dissessem amém
me desse o teu amor
e as coisas que vive em mim
a saudade que me arvora
A ciumeira que me devora
O amor que foge de mim

Aos santos fiz uma prece
Ajoelhei, fiz novenas
dancei as quadrilhas
pulei fogueira
tomei quentão...
que até esquentou meu coração

 

 

UNS ÔIO...

Lêda Mello

Muié dos ôio di noite
Donde vem essa tristeza
Nu negrume desse oiá
Mais pareci céu di inverno
Nas noiti iscura di chuva
Sem uma estrela briá

Tristeza é má cumpanhêra
Só cumprica a vida intêra
Inquanto u côipo definha
É cuma pranta rastêra
Qui si nóis dêxa vingá
É pió qui erva daninha

Capine o seu coração
Roce u qui num tem valia
Num cerece o seu pená
E adispois de tudo feito
Iencha esse óio di estrela
Pra nóis tudo si alegrá

Arapiraca (AL) - Brasil

 

 

OLHA O FORRÓ

Tem fogueira pra pulá
Tem quentão pra isquentá
Tem moço bonito pra dançá
Tem padre suando a rezá,
pro noivo o pé num arredá...

Naidaterra

 

 

FESTA JUNINA

Rita Rocha

A Fogueira já está acesa
A quadrilha toda pronta
A comilança lá na roça
E a moçada tira onda...
O sanfoneiro toca o fole
Tem casamento e quadrilha
Vai começar o pagode
Todo mundo compartilha.
Na festa do Seu Bigode
Cada um tem o seu par
E faz mais bonito que pode.
O sanfoneiro quer dançar
Mas isso num pode ser..
Quem vai animar o baile..
Tome tento Zé Sanfona
Não seja amigo da onça...
O rala-buxo num pode acabar.
Vamos, vamos minha gente!
Num deixa o fogo apagar...
Tome conta das batatas
Que botei só pra assar...
Solta um rojão no terreiro
Que desperta o sanfoneiro
Viva, viva pra moçada!!!
Que deixa a festa animada!
E a velharada ...embeiçada!

Santo Antônio de Pádua, 14/06/2013

 

 

Sinhô, dá um jeito.

Hamilton Brito

Minina do zoio dorado
De lindas trancinhas
E rosto qui num si vê
Eu ficu pensando cumigo
Que amor mais lindo
O mundo iria teria
Um entre eu e você
Antonce nesta noite festiva
Dedicada ao nosso são João
Vamu fazê um trato
Di trocá u nossu coração
Santu, iscuti a minha prece
Interceda junto a Ele
Ah! Comu seria maravlhoso
Se este amor Ele me desse.

 

 

Tem festa no arraiá...

HildaRosa

A noite estrelada,
as bandeirinhas coloridas agitadas,
fogueira em brasa, fogo alto...
Moço bunito a me olhar...
Modi eu quero dançar,
vamu lá sinhô moçô,
rodar o salão,
tirar poeira do assualho,
pular fogueira...
prá vos mecê não vendo meu beijo não..

 

 

Festa na Roça

Marilda Conceição


Simbora perssoá qui a festa vai cumeçá.
O arraíá ta muito bunito,
todo infeitado cum banderinha.
Tem quentão, pé di mulequi,
batata doce pra assá, e muita barraquinha.

Vai te muita brincadera pru coração alegra.
Eu vo muito facera
pra ve o Zé da roça dançá.
Se a noiva dele arbobiá
o noivo eu vô robá.

Mas si ele num mi quisé
vou sortá balão e buscapé
mi isquentá na fuguera
e dançá quadria cum Mané.

Adispois eu contu o resto
pruquê agora tô indo pra festa.

 

 

Forró as Minas Gerais

Cida Valadares

Genti tô acabano de chegá
ao forró de Minasgerá...
Tem fugueira e quantão pro mode
nois isquentá.
A festa a noite inteira
vai poder se adentrar
cum banda das mió
que se pode incontrar.
Seu Zé, vizinho de porta
vorta e meia vejo dançá
Tunico fio de Zé
ao pai saiu no varsar.
Corre, gente, lá vem a quadria
Para a festa animar
São João isquenta as muié
para as saias levantá
E requebra prá lá
E requebra pra cá
num é que seu Zé e seu fio
são bom de arrequebrar?
E o padre a noiva e o noivo
Prepara para casá
Pois o causo daqueles dois
Na capela verde foi pará
Agora tem que casá
|É que Dasgraças o mané
do seu Chico desgraçou
Oia a Cobra... grita o povo
Pula fogueira seu João
Já tô de saida mas confesso
Que a festa é trem bão dimais
ôceis tão tudo cunvidado
Não vejo essa hora chegá.
Pro ano nois vai vortá
Pois vai ter mais arraiar.

 

 

"APELA (SÃO)...?"
ANDRÉA MAIA

MEU SANTO ANTONIO QUERIDO,
SEI QUE ÉS BOM E CASAMENTEIRO.
MAS NÃO TE PEÇO MATRIMÔNIO
NEM MARIDO.

MEU SÃO PEDRO DE SEMBLANTE TÃO SERENO
NOSSO "PORTEIRO DO REINO DOS CÉUS"
NÃO TE PEÇO MUITA COISA.
APENAS UM JUNHO DE CLIMA AMENO...

MEU PODEROSO SÃO JOÃO
QUE O MESSIAS ANUNCIOU E BATIZOU.
A TI PEÇO COISA SIMPLES.
MAIS FORÇA, FÉ E PROTEÇÃO!

SEJA ANTONIO, PEDRO OU JOÃO,
É JUNHO!
É MÊS DE FESTA BOA
REGADA Á MUITA FÉ, ALEGRIA, CANJICA E QUENTÃO!!!

ANDRÉA MAIA
18/06/2013

 

 

 

 

 

 

VOLTAR