Eu cheguei Luli Coutinho,
na trilha do seu poema,
espargindo em seu caminho,
pétalas do mesmo tema.
Bernardino Matos.


Teu Poema
Luli Coutinho


O poema traz o cheiro do mar
A nudez de um lindo luar
Traz na maresia ânsias de amar.


Todo o feitiço contido em teus versos
Renascem os lírios outrora dispersos
Cantados em rimas que fazem chorar.


Vejo tua alma tranqüila e calma
Com tua presença que me transforma
Sustida por versos, um sonho dourar.


Tuas mãos, pétalas que bordam canção
Com versos que versam o som da oração
Transbordo de amor e te ofereço rosas.


08/11/07



Teu Poema
Bernardino Matos


A alma entoa seu canto,
em sonoras vibrações,
levando a cada recando,
acordes das emoções.

Das cordas de uma Lira,
faz vibrar ternas canções,
em cada poema espira,
seus amores e paixões.

A alma vai dedilhando,
as cordas do nosso ser,
e a Deus vai repassando,
notas do nosso viver.

De acordo com o tema,
ela vibra diferente,
e assim cada poema,
fala da vida da gente.

Fala de melancolia,
quando lhe dói a saudade,
foge um pouco a sintonia,
perde-se a sonoridade.

E quando o tema é amor,
a canção é doce e terna,
tem a calma e o ardor,
de felicidade eterna.

E, assim, de verso em verso,
nas asas de cada rima,
canta todo o universo,
fraternidade e estima.
Fortaleza, 08/07/08


Formatado por SussuLuz
 

Voltar