Ah! Este Amor!

Luli Coutinho

 

 

O meu olhar segue o teu bem devagar

Numa saudade imensa que aqui contenho

Absorvo toda ternura que tens ao me amar

Imensidão do teu olhar!

 

Assim Ilumino meus ais às imagens fractais

Multiplico-me aos vitrais abstratos da beleza

Como tu querias me inventar,

Tuas joias sobrenaturais

 

Sou mulher dos encantos que afoga teus prantos

A menina que em teu colo aflora amor, delicado anjo

Amante que te faz vibrar em êxtases de paixão

Feita para teus beijos, tantos

 

Queima nossa vida de muito amor!

Se é flor, estrela cadente ou sol de primavera

Etéreo, brumas de jasmim, lágrimas de cristal, enfim!

Defina este amor pra mim?

 

 

 

01/11/10

São Paulo – SP

 
 
 
 
O Amor
como o Mar, como o Rio ...
Maria Thereza Neves

O amor como o rio
como o mar
reflete estrelas
claridade intensa do coração
simbiose que extasia
nuvens riscam o azul do céu
navega em busca de imagens
elevando a alma que sonha
e dança ! 


O amor
como o mar, acaricia a praia
sereno
impetuoso
como conchas multicores
algas rendadas
espuma com sabores de maresia
dolente suavidade impregnando a areia
plenitude
sem ser escravo
em movimento eterno
velocidade infinita
desliza ao som da emoção que toca ! 

O amor como águas de um rio
em percursos infinitos
aurora colorida
como um crepúsculo inundado de beleza
grita no seu silêncio
a felicidade em delírio ! 


O amor
como o mar, como o rio ...
navega rumo ao infinito.
 
 
 

 

Ah...

 

Luiz Poeta

Luiz Gilberto de Barros – às 11 h e 1 min  ( início do horário de verão )

do dia 16 de outubro de 2011 do Rio de Janeiro,

especialmente para a beleza do dueto de Luli Coutinho e Maria Thereza Neves.

 

 

Ah... este amor que guardo silenciosamente

E que não ouso revelar aos insensíveis,

Vem visitar meu coração... tão livremente,

Trazendo – sempre – as emoções mais indizíveis.

 

Ah... esse amor tão inocente e... sedutor...

Que me invade e que destrói meus sofrimentos,

Sempre liberta a paz que prende-se na dor

E anestesia com sonhos, meus pensamentos.

 

Ah... este amor, se fecho os olhos, ele vem.

Em preto e branco, colorido... reluzente,

Dizer apenas como é lindo querer bem

Quando o passado se transforma no presente.

 

Ah... esse amor... quanta  alegria que ele traz,

Soltando amarras, enfeitando a solidão

De um coração buscando eternamente a paz

Quando o que faz é dar a paz ao coração.

 

Ah... esse amor... quanta aventura inconsequente

Que ele me dá e que me faz sobrevoar

Um horizonte que me envolve... docemente,

E que ilumina a emoção do meu olhar.

 

Ah... esse amor... que me transforma num menino

Adolescendo as mais sensíveis fantasias,

E que sorri ante as estradas do destino,

Quando o destino... se dissolve... em poesia.

 

 

 

 

O amor é como êxtase

Véra Lúcia de Campos Maggioni®

Vera&Poesia®

 

 

O amor é como êxtase, corre com estese,

Maravilhado.

Defini-lo? Explicá-lo naquilo em que comporta?

Comporta-se?

“Abram-se as comportas!”

O amor irrompe os tempos, auroras

De todos outroras e poentes

Dos entes amantes!

 

O amor é alívio do delírio, o delírio do alívio,

O oblívio do ocaso, caso não saiba em espaço

Dizê-lo como não posso, é maior, muito maior

Do que o convívio do papel com a letra,

Ao passo do que amo, em passo.

 

Véra Lúcia de Campos Maggioni®

Vera&Poesia®

Em 14 de outubro de 2011.

 

Escrito após leitura do lindo dueto das poetisas Luli Coutinho e Maria Thereza Neves

com os respectivos poemas “Ah!Este Amor!” e “O Amor como o Mar, como o Rio ...”   

  

 

 

 

AVENTURA DE UM AMOR


Abrace o amor
e se entregue
ao romantismo do chamado
do coração e viva
a paz interior...

Sinta o beneficio do amor
veja como a vida se renova
ao ver que tudo ao seu redor muda
é como uma festa divina comemorando
a união eterna de duas almas...

Sinta o amor penetrando pelos poros da emoção
viaje pela imaginação e se entregue nos braços
de quem tem seu amor e esqueça da vida e vá
viver a aventura do amor...


Rogério Miranda
Poeta da paz

 

 

 

 
 
 
 
Tube: Kirsty
Tutorial: Adita
Wav: Carla Bruni - La Noyée
Arte e Formatação: JoiceGuimarães
 
 
 
 
VOLTAR