Dou-te as mãos, amada minha
Elisa Santos



Às vezes perco a noção
e seguro firme em tuas mãos.
Importa-me estar alinhada e
em tuas tramas alinhavada



Por aqui e por ali, encantar-me
com tuas curvas e enredos,
com teu amanhecer, vezes mais cedo,
porém, por vezes em degredo...

Lanço-me em descaminhos...
Fico adulta e na labuta, enredo-me
por cantos e da luta desagravo.
Lanço-me só pelos prados


Montando a solidão, solidão
de olhares, de tecer em meus teares
uma gestação uterina, onde nasço
uma menina e sigo, amada VIDA...


Firme! Em tuas mãos...



Inspirado na arte da amiga e grande designer Adilia Oya. Um dos lindos trabalhos
com que comtemplou minha poesia e amei.

OBRIGADA DILINHA



Formatado com carinho...
Adilia/2008

Tutorial:

 

 

Voltar