Lágrima
 
Elisa Santos
 
De que nascente brota essa lágrima
de uma dor que não é minha?
Dor sem nome faz morada nas entranhas.
 
 
E dói toda uma noite e em açoites
transita à consciência, desenhando
um mundo de luz,  colorido por ...
 
 
um verde onde a clorofila se distribui
mergulha em azuis e lança mão do sal;
aos sabores refaz e aguda causa-me ânsias...
 
 
Aponta o redesenho de anjo escultor,
um mundo áureo, farto de águas e nozes
onde vozes em uníssono, cantam trabalho.
 

E sorrisos falam suaves e não emitem juízo;
aponta o acalanto da noite ao dia que desponta
 Essa lágrima onde nasce?
 

E essa dor que não é minha...?
 
 
Publicado no Recanto das Letras em 22/07/2007
Código do texto: T574939
 
 
 

********
********
CREDITOS
 
TUBES
Ana Ridzi
Sorensen
 
ARTE E FORMATAÇÃO
ANA RIDZI