LAMENTO

Toma nos lábios o silêncio
Escuta baixinho o lamento atento
Que traz na música ramos de amor
E muita saudade que insiste aqui

Os teus retratos rasgados
Deixaram o amor aos pedaços
Meu olhar naufragado às águas
Hoje na face são rugas de dor

Traz a fragilidade dos pássaros
Chilreando cantos do amor à alma
Abraça a serenidade da doce calma
Ao meu colo descansa teu amor

Cada hora que passa ventos desata
Um violino que toca a sofrida dor
Morre agora em algum lugar do mundo
Não mais te acho a procura de mim!

 


LAMENTO/ LENTO
Luli Coutinho/ Francisco Coimbra
 

Toma nos lábios o silêncio
Soletro mudo o som vazio
Escuta baixinho o lamento atento
Um lento refúgio do cansaço
Que traz na música ramos de amor
Onde viajo até sentir-me vadio
E muita saudade que insiste aqui
Preenche-se a versos do que faço
 
 
 
Os teus retratos rasgados
Faço filmes sem nada fazer
Deixaram o amor aos pedaços
Flutuo a viver da existência
Meu olhar naufragado às águas
Onde respiro do interior ser
Hoje na face são rugas de dor
Energia viva a sobrevivência
 
 
 
Traz a fragilidade dos pássaros
O cântico e cantos de Lamento
Chilreando cantos do amor à alma
Passam da ave que desceu do ar
Abraça a serenidade da doce calma
Fazendo à tristeza meu contento
Ao meu colo descansa teu amor
Pois vindo de longe veio ela poisar
 
 
 
Cada hora que passa ventos desata
São as nuvens a mudar de forma
Um violino que toca a sofrida dor
Ganhando céu tonalidades novas
Morre agora em algum lugar do mundo
Sem a decisão de tudo transforma
Não mais te acho a procura de mim!
Neste entanto, o dia à noite renova



18/01/10  – 20/01/10
São Paulo – SP – Açores – PORTUGAL

 

 

 

LENTO

Soletro mudo o som vazio
Um lento refúgio do cansaço
Onde viajo até sentir-me vadio
Preenche-se a versos do que faço

Faço filmes sem nada fazer
Flutuo a viver da existência
Onde respiro do interior ser
Energia viva à sobrevivência

O cântico e cantos de Lamento
Passam da ave que desceu do ar
Fazendo à tristeza meu contento
Pois vindo de longe veio ela poisar

São as nuvens a mudar de forma
Ganhando céu tonalidades novas
Sem a decisão de tudo transforma
Neste entanto o dia à noite renova

20.01.10   
 
 
Wav: Ten Sharp - You
Arte e Formatação: JoiceGuimarães
 
 
VOLTAR