Meu Amor
LuliCoutinho 
 

 
Tardes de Outono o esplendor
Faz sentir a magia do teu amor
Devaneio voar amor às alturas
Imersa em beijos me acumulas
 
 
Meu coração extasiado e calado
Ouve o canto leve dos rouxinóis
Pequeno astro vivo quase parado
Vibra teus beijos o canto em nós
 
 
Ao cair da tarde surge à neblina
Gotas de brumas em minha pele
É ter arrepios por ti oh doce sina
Iluminada por tua luz aquecida
 
 
Abandono-me em ti meu amor
Sou tua gueixa mulher e menina
Ame teu amor! Faz mudar a cor
No amor a nina mulher rara flor
  
13/06/08
 

Meu Amor/ Doce
LuliCoutinho/
FranciscoCoimbra


Tardes de Outono o esplendor
É doce eu gostar tanto de você
Faz sentir a magia do teu amor
Vivo para sentir prazer crescer
Devaneio voar amor às alturas
Um caule erecto onde quem lê
Imersa em beijos me acumulas
Mergulha céu feito para o ser!


Meu coração extasiado e calado
Numa segunda voz dueto meu
Ouve o canto leve dos rouxinóis
Na música suave vem tão doce
Pequeno astro vivo quase parado
Ver o que de mim dando é seu
Vibra teus beijos o canto em nós
A língua nas bocas beijo fosse


Ao cair da tarde surge à neblina
Num quente desejo dado Língua
Gotas de brumas em minha pele
Orvalho sutil o refrescante odor
É ter arrepios por ti oh doce sina
Cristalizando o luar feito da Lua
Iluminada por tua luz aquecida
Sorris na madrugada cristal flor


Abandono-me em ti meu amor
Todo o sentido faz-se consentido
Sou tua gueixa mulher e menina
Numa aprendizagem a toda Arte
Ame teu amor! Faz mudar a cor
Onde tudo temos de conseguido
No amor a nina mulher rara flor
Na Beleza nunca aparte ou farte

13/06/08 – 14/06/08

Arte e Formatação: Elisasantos

 

Voltar