Meu Guerreiro
LuliCoutinho


Coloco o amor nas flores do altar
Já as macieiras rescendem o lugar
Arrepio o nostálgico som do vento
Aguardo meu guerreiro em silêncio

Ao olhar a janela junto ao céu azul
E no tremular da carpa ao vento sul
Sinto a coragem de um amuleto luz
Como um santuário que de ti reluz

Num fascínio ser tua maiko violeta
Que voa em teu corpo tal borboleta
O quimono vermelho de seda desliza
Sente teu cheiro e nos mimos se alisa

Na delicadeza do meu canto flutuante
Redobro falsetes a tua espera amante
Sinto teus passos de monge ao chegar
O corpo rubra arte a cerimônia do chá

28/11/2008



Minha Guerreira
Francisco Coimbra

«Sinto teus passos de monge ao chegar
O corpo rubra arte a cerimônia do chá»,
Luli Coutinho


meu amor está nos meus olhos
sempre que eu olho para te ver
como o amor/amor aos molhos
todo popular o mais que poder

põe-me nas nuvens olho a lua
até sonetos farei se eu souber
quanto à realidade não é crua
faz-se com a fantasia a mover

vou pensar em ti ao deixar vir
respiração de palavras a tecer
se da inspiração me produzir

canto a flutuar da respiração
minha imersão toda meu ser
aroma a chá dará na solução?

30/11/2008
Ponta Delgada - Açores - Portugal
 
 
 
 
Arte e Formatação: JoiceGuimarães
Wav: Queen - Highlander
Tubes: Recebi sem autoria
 
 

Voltar