amor de tão etéreo…
Francisco Coimbra


o amor de tão etéreo
eterno se faz em mim
em sonhos sem páreo
tão impares são assim

a inspiração no peito
fazendo meu coração
ficar a render respeito
pelo sentimento são

onde ideias sucedem
meus sonhos fugazes
nesta vida lhe cedem

sendo eu a metade
de ti detenho pazes
em guerra, verdade!

 

 

Busco teu Amor
dentro de Mim

Luli Coutinho
Francisco Coimbra

Busco no silêncio deste olhar
as ternas horas de poder
Amenizar as mágoas de o meu sonhar
sentir o ser a vir e ficar
Na serenidade e paz a minha solidão.


Busco na delicadeza do teu ar
a respiração da inspiração
O oxigênio que me faz corar
suspenso da tua presença
Dá-me a vida e faz-me caminhar.


Busco na intensidade do amor
as palavras que faltam vir
Mudar o tom da cor e o sabor da dor
ao encontro dum encontro
Entregando meu mundo ao teu calor.


Busco em ti o cristal das lágrimas
sensibilidade feita sensível
No astro matinal poder e fulgor pastor
matéria materializada dada
A lua que me põe desnuda a te namorar.


Busco na tristeza dos versos de amor
astros regendo o destino

A beleza das flores a enfeitar meu jardim
corola aberta duma rosa
Subterfúgios por não tê-lo em mim.


Busco na realidade de sozinha
a simbolizar nosso amor
A noite branca o caminho
viajar a ti e ficar contigo
O sonho de neve e teu carinho.


Busco tuas mãos de pureza
numa parceria parecida
Teu cantar no mar de certezas
com destino a acontecer
Unindo o verbo a natureza.

11/05/06
29/05/07

 

 

CANTIGA BREVE
OU, NOTA SOLTA!
OU, UM NU UNO… e-terno
Francisco Coimbra


não é o tempo que nos separa
e nem o espaço o consegue,
apenas a verdade nos ampara
não há nada que a negue!

mesmo quando a paixão
é uma canção amiga
dizendo que versos são
cantos duma cantiga!

a emoção da lágrima
brilha neste sorriso
mesmo se lástima
ela vem nu riso!

viaja em sensação
cada dizer solto
soa na canção
e ao princípio volto…

não é o tempo que nos separa.

29-05-2007

Arte e formatação ElisaSantos

Voltar