Versejar teu Corpo
LuliCoutinho


Tua imagem lembra-me certo doce
Ambrosia em calda feita com amor
Versejar teu corpo qual um trovador
Nada oprime ou limita-me criar-te


Fascino-me nesse sentimento vivo
Formam-se vozes ao meu ouvido
A  emoção dá-me asas à imaginação
Até o Sol vejo em formato coração


As cores se transformam em magias
Carícias à pele são espumas do mar
Penetram-me na afrodisíaca maresia
Devaneio amar-te em loucas fantasias


Ah o que seria de mim sem o sonho?
Caminhos tão dóceis que ele apronta
Alimento minh’alma que faz de conta
Que o tenho ao meu lado,  só carinho!


Naufrago meu silêncio em teu corpo
Entrego-me a ele como a um porto
Vivo e deliro o fetiche louco de mim
Visagens por querer-te assim.
 
*********************************************************************************
 
 
Versejar teu Corpo
LuliCoutinho & FranciscoCoimbra


Tua imagem lembra-me certo doce
Vem do ser deslizar
Ambrosia em calda feita com amor
Meu olhar mergulha
Versejar teu corpo qual um trovador
Quero te encantar
Nada oprime ou limita-me criar-te


Fascino-me nesse sentimento vivo
Sonhos o adivinham
Formam-se vozes ao meu ouvido
Sensações em bulha
A emoção dá-me asas à imaginação
A inspirar-se o amor
Até o Sol vejo em formato coração


As cores se transformam em magias
Caleidoscópio vive
Carícias à pele são espumas do mar
As ondas agitam-se
Penetram-me na afrodisíaca maresia
Espraiam-se águas
Devaneio amar-te em loucas fantasias


Ah o que seria de mim sem o sonho?
A saliva se cultive
Caminhos tão dóceis que ele apronta
Línguas agitam-se
Alimento minh’alma que faz de conta
São versos nas luas
Que o tenho ao meu lado, só carinho!


Naufrago meu silêncio em teu corpo
Corações pactuam
Entrego-me a ele como a um porto
Almas assim active
Vivo e deliro o fetiche louco de mim
Na poesia actuam!
Visagens por querer-te assim.
 
 
25/08/08
 
 
 
 
 
 
 
VOLTAR