Plágio
 
Plágio
Vergonha de quem o faz
impotência na pena,
na cabeça e tudo o mais!
 
Tenho vergonha de ti,
que nem sabes copiar.
Tenho pena de ti,
pobre ser miserável
que rouba o alheio
sabendo o que faz!
 
Há quanto tempo Senhor,
vejo esta vergonha!
Copiar o que não lhe pertence.
Desfazer sites, desfazer poemas,
pps, toda forma de escrita!
Que vergonha, tenho eu de ti,
mísera criatura!
 
Cresce, reza um pouco !
Pede a Jesus Inspiração,
se não a tiverdes.
Lava com água benta
este mísero coração!
 
E como diz uma excelsa poeta amiga
" Vá Te Catar!"
Não plagies o que não é teu
Aprende de uma vez a Escrever!
 
Eda Carneiro da Rocha
" Poeta Amor"
 
 
Á Querida Amiga e Excelsa Poeta Luli Coutinho,
em repúdio ao Plágio de seu Poema.
Com um beijo terno de sua amiga
 
Eda
"Poeta Amor"
Araruama
Est-Rio de Janeiro
Brasil
Dez/2011
 
 
 
VOLTAR