Angústia
LuliCoutinho



Um homem que ama e seduz,
Tem o corpo de um anjo de luz.
Que segredo o esconde da ferida,
Nas tristes sombras a sua guarida?




Assim fadado jaz em melancolia
Impregnada no peito pura ousadia
Hoje se guarda num escudo ardente
Velando o seu amor onipotente




E tantas são as quimeras ao ter
Sonhos que guarda no peito e ver
Desejos e manhas em sua ventura
Esculpidos nos versos de pura alvura




Ah, amor de asas de sol errantes
De brasas e desejos agonizantes
Angústia e dor insistem em gritar
Queimando no peito sem o largar



19/10/09
São Paulo - SP
 
 
 
 
     
Arte e Formatação: