Eu sou...
 
Luli Coutinho
 
Como um oráculo
Estabeleço minhas regras
Onde intuo os meus dons
À harmonia dos nossos sons
 
Eu sou a luz do teu abismo
Beijo-te e te afago em lirismo
No encontro à melodia
Faço-te calar com emoção
 
Eu sou aquela sinfonia
Que encarnada à poesia
Supera a dor a algesia
E na arte sou alimento amor
 
Eu sou a lura do teu corpo
A deusa nua clara e vidente
A lua nas noites de luz ausente
A doce essência alma presente
 
Sou assim... Para ti, amor!
 

Publicado no Recanto das Letras em 18/03/2009
Código do texto: T1493042
 


CRÉDITOS
 
TUBES
NARA PAMPLONA
ENFEITE JRING
 
 
TUTORIAL
CIDA PRATA

 
 
 
 
VOLTAR