Marcas Sutis
*Luli Coutinho*


Disfarçar a tristeza em mim cravada
Olhando meu rosto quem não a sente?
O brilho dos olhos, por vezes ausente;
Com a luta inglória pela dor fadada.

Mas o que é triste, até sentes calada;
Disfarças com tênues pinceladas
Os desenganos e os próprios ardis
De um rosto com marcas sutis.

As marcas deste rosto magoado
Nem o tempo consegue apagar
São marcas refletidas do peito
Da mulher que só soube amar.

 

 

 

 

 

Voltar