Maresia
LuliCoutinho


Esta voz que canta o amor
Em versos e prosas a dor
Põe-se calada em nua lua
Raiada pranteando calor.

Seduzida define a mente
Torna-se alma carente
Solitária ave trinando canto
Assustada procura o manto.

Cobre-se em doce poesia
Provocando a alegria
Sustida pela analgesia
Dos versos a ti compor.

Leva aos teus olhos
Os sonhos velhos de voz
Hoje roucos de sede e sós
Na fissura o segredo, nós.

Daria até o ar por teu mar
Com ele um novo respirar
A maresia traz sonhos de amar
Olhos de brilho, luzir, mimar.



03/01/08


LuliCoutinho
 

 

 

VOLTAR