O Bálsamo e o Mel
LuliCoutinho


Foste o bálsamo e o mel
neste corpo ardente...
com febre de amor e carente.
Foste a esperança de atingir o céu.

Foste a rosa de ternura...
Fez-me assim, sentir-me a mais pura,
das garotas de toda minha rua.
Fora dos meus sonhos de criança, as lembranças.

Mas chegaste num momento incerto
pois sempre que nos tornávamos perto,
sentíamos cada vez mais as esperanças perder.

Foi sentindo esta distancia dura
que minh’alma de desespero e ânsia tua,
perdeu o chão e sem prumo, o vazio tomou teu lugar.


21/04/05

http://www.lulicoutinho.prosaeverso.net

arte e formatação- denise moura