Imaginária Quimera
 
Luli Coutinho
 
As águas vindas salgadas
Vertidas pelos dias idos de dor
Dilacerados olhos que vagueiam
O poder do sem fim que pranteio
 
Como velas ao mar que sobem os céus
Ascende em mim à imaginária quimera
De voar, voar e desabrochar a estrela,
Uma luz pequena de brilho e doce mel
 
Um saltitar branco de lontra rodeia
Numa ilusão de fada sinto poder vê-la
Acaricio-a em seda entre os véus
Ao crepúsculo que me incendeia
 
Levo-a ao colo e de tão leve pluma
Um amor silencioso me consome
Reconheces-me e sorris risos de colibris
De olhos fechados, alados braços, te senti!
 
Como um espelho a memória te guarda
Vislumbro-te toda em luz, meu querubim!
A inspiração nas imagens mais belas.
Contemplando-a!
Tu és música, poesia, és luz!
 

28/07/10
São Paulo - SP
 
 
 
 
 
 
Tubes Mara Pontes
Wav: Jon Anderson & Vangelis - Polonaise
Tutorial Montagem PhotoShop
 
 
 

 
 
 
 
 
VOLTAR