Menina da Lua
 
Luli Coutinho
 
Escrevo para ti,
Oh, doce anjo de marfim!
De asas douradas raiadas de luz anil
Que hoje cobre de amor a mim.
 
Quando meu coração se fez noite
E minh'alma enublou-se em açoites
Um choro ouviu o silêncio da morte
Exposto à surdez do dia e sorte.
 
O sorriso da alegria que eu tinha
Hoje procuro na ternura do teu rosto
Lembrar-me a novamente amar
E por ti na poesia me inspirar.
 
Entre teus desenhos, vejo tuas mãos
Tão delicadas, lindas, que um dia as escrevi
Hoje, doce memória, guardo no coração,
Ausente dos cantos do bem-te-vi.
 
Quero-te como anjo da guarda
Meu guia, minha espada, meu norte
Aos carinhos da lua orvalhada
Onde irei e sei ser tua morada.
 
Nela, vejo teu rosto lindo brilhar!
Sorrindo, a iluminar meu coração.
Tão rara princesa no céu azul
Nua, brilhando a imensidão.
 
E a menina insiste em me olhar!
Eu de longe a mirá-la, sorrio,
Quando sinto que o mundo cintila
Ao simples toque do teu raiar.
 
Menina da Lua, minha menina!
Meu escudo, flor exposta
Num convite para amar, lembrar,
Sonhar!
 

16/10/10
São Paulo - SP
 
 
 
 
 
Jpg 1000imagensCAU0VOGI