Olhares do Coração
 
Luli Coutinho
 
Olhares se perdem no infinito,
Em rubras cores de um crepúsculo ímpar!
O horizonte envolve-me em ares purpurinos
Devaneio emoções, desvendo mistérios vindos
 
Delicadamente pousa em mim o doce vinho!
A graça de um menino que afaga o peito
E com mãos frágeis borda rendas de amor
Às minhas sedas que se entregam sem pudor
 
Entre o céu de eternos beijos, guardo-o!
Minha boca em teus desejos, o meu amor
Entregues ao teu corpo, ninho de ardor
 
Ah! Quando adormeces em meu peito...
Ouço um canto ao desfolhar a rubra flor
Parto-me em mil pedaços de amor
Sinto-te aqui, dentro de mim!
 

30/03/11
São Paulo - SP
 
Publicado no Recanto das Letras em 30/03/2011
Código do texto: T2879723
 
 
 
 
 
 
 
 
Tube DeniseWorisch
 
 
 
 
 
 
 
VOLTAR