Rever-te, Meu Amado!
 
LuliCoutinho
 
O silencio escuro mudo!
Tão quieto e obscuro
Hoje areias no deserto
Em eterna mutação.
 
Lembrar-te em rimas
Partidas pela desilusão
Caídas em frases soltas
Uno-as em escansão.
 
Rever-te, meu amado!
Refazer poemas rasgados
De um amor inesperado
Eleito eterna paixão.
 
Cantar-te en_cantos
Sons de doce flauta...
Harmonias clássicas
Em_baladas na paixão.
 
27/09/06
 

Reeditado em 27/09/2006
Código do texto: T250794
 
 
 
 

 

Tube DeniseWorisch

 

 

 

 

 

 

 VOLTAR