Memórias de mim

Águida Hettwer

 

Minh´alma extravasa na madrugada,

Buscando inspiração no perfume da flor orvalhada,

Melodias em arpejos contando história

No poema arquivado na memória,

  

Devaneios da alma, pintado em tela,

Dou-me ao luxo de esvoaçar-me em pensamentos,

O silêncio quebrado pela nostalgia revela,

Magia envolvente, trás de volta doces momentos.

 

 Chuva dança nas vidraças,

As luzes da cidade apagadas,

Pelas janelas vejo folhas de Cipreste,

Bamboleando com o vento a alma estremece.

  

Descortino o destino em minha frente,

Rasgando horizonte, azul celeste,

Na inquietude da noite que se finda,

Memórias de mim...

  

24.02.2007

  

 Arte, formatação e texto:

Águida Hettwer


 

Voltar