TEMPESTADE NA ALMA
*Fanny*


E a quietude da alma flutuava nas ondassossegadas
da amizade... do amor...
quando ela, de repente, entoou seu grito de dor
pelas estradas errantes do horizonte infinito!



Sentimentos magoados...emoções descompassadas...
delírios temerosos...aflitos...que arrastam minha alma sofrida
nas vagas tristes e indignadas do Destino...


Nuvens zangadas vestem o céu que cai sobre mim...
enxurradas de angústia, traição...ventos irados
furtam-me as lembranças coloridas nas tempestades
do meu sentir...dos meus sonhos roubados...apunhalados...



Venham as ondas gigantes...levem-me as saudades
sepultadas no anoitecer das minhas vontades naufragadas...
E que o vendaval enfurecido cesse enfim...
e me devolva a esperança perdida na caravela das ilusões...


Que minha alma renasça na calmaria de um novo amanhecer
Que o sol me sorria com os seus raios luminosos de alegria
e me desenhe o arco-íris tresmalhado no meu coração.


Com carinho...e de sorriso no futuro.
Fanny

 

Voltar