Delírios
GRaça Ribeiro



Deixa a vida preservar o mistério
para que haja emoção nessa hora
em que escolhemos o nosso enredo

Afinal se tudo é sentimento e afago
somos ainda caminhantes nesse eixo
que nos conduz à nossa casa do lago

Fica e tenta compreender esse Nada
que é Tudo quando a tua voz me diz
que sonha meu sonho molhado de ti

Somos pássaros no corpo do tempo
não deixa que esse vôo siga sozinho
eu não posso voar sem as tuas asas

Proteja-me desse leito de serpentes
perco-me na essência do teu canto
e no desejo dos teus olhos inocentes

Se quiseres serei suave como a brisa
que escuta os teus delírios secretos
e quebra o silêncio nos teus sonhos

 

Arte e Formatação:

 

Voltar