O vôo da águia
Guida Linhares


Atravessando o rio da vida,
chega um momento,
em que a juventude fica para trás.
Novos sonhares povoam a mente.
A serenidade buscada pela alma,
faz com que se cuide mais
de cada passo da estrada.
Não mais amores apressados
e nem aparados ao sabor dos ventos.
Uma calmaria invade o coração
e nela se refugiam as quimeras.
Sabe-se que a águia, num certo momento,
sentindo as forças diminuírem,
voa para o penhasco mais alto,
e lá, num verdadeiro ritual,
onde vontade e sofrimento se juntam,
regenera-se completamente,
para viver por muito mais tempo.
Assim somos nós, quando
nossas forças já não são as mesmas.
Nos refugiamos em nosso interior,
fazendo despertar os fantasmas da psique,
que tanto nos amedrontaram,
procurando harmonizá-los,
não mais em combate,
mas em aceitação e perdão.
Refazemos nossas asas de sonhos,
e com elas poderemos voar
mais alto ainda.
Sonhar, amar, alegrar-se,
em qualquer tempo e idade,
traduz a celebração da vida!

Santos/SP - 08/09/07

Arte e Formatação: Joice Guimarães
Wav: Enya - Jenny Roz
Tutorial: Jaqueline Argentin
 

 

Voltar