Olhos de Solidão
Zena Maciel

 

No prelúdio da noite,
a trôpega alma silencia,
beija a amarga boca da agonia




O estéril tempo se vai,
leva consigo a pesada
bagagem de arenosos sonhos




Esvazio o cântaro da ilusão
Choro a dor .... com olhos
molhados, de lágrimas de solidão




O pobre coração fossilizado,
grita forte e desesperado,
o triste estupro do amor !

 

Recife 21/07/2006


Midi: icecastle
Papel cedido pela Dirma

 

Letter by baby
Graphics .www/Share
No copyright infringement intended
Please do not tear or rip apart my works.

 

Voltar