DO QUANTO QUE TE AMO!
Odir Milanez
 
Do quanto que te amo mais não falo,
dês que tudo de belo e de bonito
que dizer-te devia, já foi dito
e redito nas rimas que propalo.
 
Mas de meu coração escuto o embalo,
em meu peito pulsando um pouco aflito,
pois se jurei te amar ao infinito
proclamar-te não posso que me calo.
 
Coração de poeta é possessivo!
as regras que ele rege não reclamo,
é dele que deriva o afetivo.
 
Eis-me de volta aos versos que declamo.
Nas rimas mesmo a ser repetitivo,
hei de dizer do quanto que te amo!
 
JPessoa/PB
21.03.2014
oklima
 
Sou somente um escriba
que escuta a voz do vento
e versa versos de amor...
 
http://oklima.net
 
 
 

 

 
Créditos:
 
Tutorial: Lica Cida
 
 
 
 
Tubes: Nan Hoelzle, Maryse e Sibie
 
Arte e Formatação: Vanda Gigo