AMAR DEMAIS!

Wilson de Oliveira Carvalho

 

Em minha saudade vi como em

uma visão, a sua solidão. Contemplei

e acabei adicionando a ela  a

minha tristeza total.

 

Como pedi ao nosso Deus que não nos

separasse, revelei se assim

ocorresse estaria perdido

como em uma terra desconhecida.

 

Por isso perdi meus sonhos, meus anseios 

 transformaram em frangalhos, atônito o meu quarto

 tornou-se um horroroso vazio que rugia, como o vento

ponteiro que soprava contrário ao caminho desejado.

 

É tão comovente estar agora nesse marasmo

procurando por meus fragmentos, e ao

que tudo indica não vou

encontrar nenhum pedaço....

 

Resta nesta fração de estrada socorrer

meu sentimento, aplacar o que me maltrata,

e como um último suspiro abraçar a saudade

para não deixar no espaço a minha única mania,

amar demais...